[Perseguição política] Governo Colombo suspende e demite professores

*Texto enviado por Eduardo Perondi, professor que se importa profundamente com o futuro de seus alunos e luta pela educação gratuita e de qualidade. Frente a mobilização da comunidade escolar que Eduardo participa, a resposta do governador foi perseguir pessoalmente os professores. Por favor, ajudem a divulgar! O Movimento Passe Livre se solidariza com a comunidade da EEM João Gonçalves e repudia essa demonstração lamentável de autoritarismo. Os professores quando lutam também ensinam seus alunos. Por uma vida sem catracas na educação! Quem sejam denunciados os responsáveis por essa situação e também os que se calam diante dela.

11

As professoras Francisca Sabater e Susana Duarte Oliveira receberam uma punição de 10 dias de suspensão; o professor Ricardo Boelter Moraes levou 30 dias de suspensão; o professor Eduardo Perondi foi demitido; e o processo contra o professor Sandro Livramento ainda não foi concluído, mas ele também pode ser demitido.

O Secretário de Educação Eduardo Deschamps moveu processo administrativo contra cinco professores da Escola João Gonçalves Pinheiro. Fez isso por perseguição política, pois esses professores participaram de um movimento legítimo e democrático da comunidade do Rio Tavares, que denunciou a falta de vagas para os estudantes do bairro e o atraso de mais de 4 anos na entrega do novo prédio da unidade, além de diversas outras violações aos direitos dos alunos. Essas denúncias foram feitas pela Associação de Pais e Professores da escola na Justiça, na imprensa, e em todas as instituições que deveriam defender a educação, com o pedido de responsabilização dos responsáveis pela situação. Até agora, nada. Ou melhor, só a perseguição política do Secretário teve resultado, com a punição dos professores (as).

O suposto crime cometido pelos educadores foi ter chamado de “interventor” e não terem obedecido as ordens de um assessor que foi enviado pelo Secretário da Educação à escola para assediar os professores (especialmente os temporários e em estágio probatório) e sabotar as decisões das assembleias da comunidade escolar. Esse interventor, aliás, chegou à escola em meio a mobilização dizendo que aceitava fazer o papel de “carrasco” e estava lá porque o Secretário tinha ficado incomodado com as denúncias feitas pelos pais e professores. A comunidade do Rio Tavares repudiou a presença deste senhor na escola, por unanimidade, em uma assembleia em que mais de 300 pessoas estavam presentes.

O governo criminaliza aqueles que denunciam os verdadeiros crimes que ocorrem todos os dias na educação pública: salas superlotadas, falta de instalações adequadas, falta de funcionários, assédio moral praticado por diretores contra professores, escolas abandonadas, obras atrasadas e superfaturadas. O governo não garante nem uma vaga para cada aluno com idade para cursar o ensino médio!

E então, quem são os criminosos? Quem deve ser suspenso e demitido?

Pela anulação imediata dos processos administrativos!
Revogação das suspensões e demissões!

Publicado em MPL Floripa | Deixe um comentário

Ao vivo – A voz das ruas e a mobilidade urbana

http://us.twitcasting.tv/mplfloripa

Publicado em MPL Floripa | 1 comentário

Atividade MPL e coletivo Pintelute

arte urbana - divulgação internet
No próximo sábado haverá uma atividade de discussão sobre intervenção urbana, arte, estética, disputa da cidade e etc. Será dia 13 as 14h, no Sintraturb e teremos a participação do coletivo PinteLute de Joiville. Participe!

Publicado em atividades | Marcado com | 1 comentário

Debate com Lucio Gregori

Cartaz lucio gregori

 

No próximo dia 17 o Movimento Passe Livre realizará um debate com o tema “A voz das ruas e a mobilidade urbana”. Participará da mesa Lúcio Gregori, um dos idealizadores da Tarifa Zero, quando era secretário municipal de transporte de São Paulo na gestão de Luiza Erundina (1989-1992) aplicou o projeto piloto de tarifa zero em parte da cidade.

O debate ocorrerá às 19 horas do dia 17 de setembro (quarta-feira), no auditório do CSE-UFSC. Participe!

Evento do facebook aqui.

Publicado em atividades, MPL Floripa | Marcado com , | Deixe um comentário

[amanhã!] Oficina de comunicação segura!

Cada vez mais faz-se necessário desenvolver novas estratégias para se comunicar de forma saudável e segura, principalmente se você é militante e atua em movimentos sociais! Por isso aproveite essa oficina super importante que será oferecida pelo pessoal do Tarrafa Hacker Clube amanhã! Mais informações sobre o evento aqui!

com seg

Publicado em MPL Floripa | Deixe um comentário

II Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro em Santa Catarina

10553448_865711166779851_2404888646907276551_n

O Coletivo Negro 4P (Poder Para o Povo Preto) está  convocando geral a participar da II Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro em Santa Catarina! Vejam que será no mesmo dia, mas um pouco depois do início do ato em solidariedade aos indígenas do Morro dos Cavalos! As duas lutas são importantíssimas, então precisamos fazer um esforço pra participar das duas. Quem sabe elas não se encontram depois? Afinal, estamos todos/as juntos/as em uma mesma luta: contra as catracas da opressão!

A passeata será realizada no dia 22 de agosto ás 11 hs da manhã e ponto de encontro será frente a ALESC- Assembléia Legislativa do Estado de Santa Catarina- Praça das Bandeiras.

“A Campanha Reaja ou será Morta, Reaja ou Será Morto, diante da conjuntura de brutalidade, violência, super encarceramento e morte da população negra; diante do confinamento de comunidades inteiras em campos de concentração batizados de UPPs ou Bases de Segurança; diante das remoções forçadas de famílias inteiras para o benefício do capitalismo cujos defensores são os maiores investidores nos chamados jogos internacionais (Copa e Olimpíadas); diante do Estado de exceção constituído por leis que suprimem a própria lei garantindo execuções sumárias e extrajudiciais, prisões sem fundamentos e a barbárie generalizada no espaço urbano militarizado e perigoso para nossas vidas desprotegidas de iniciativas legais, ou submetidas a iniciativas legais de nosso abate; diante de instituições que deveriam garantir a efetivação de direitos que se calam e ajoelham frente aos nossos algoze, diante da nossa eliminação;. Diante da nossa execração quando mulheres são arrastadas por carros, jovens são amarrados em postes e linchados, suspeitos baleados agonizam em frente a policiais, comunidades inteiras submetidas a uma política de controle, como se isso não bastasse para comprovar que estamos em uma guerra de genocídio racial; diante do silêncio de parte do movimento social, incluindo de negros e negras que está atrelado aos governo federal e locais que pautam os movimentos sociais com seus garotos de recado constrangidos fazendo seu trabalho em ano eleitoral, ao mesmo tempo em que os governos matam e humilham a população negra, elaborando e apresentando programas ineficazes e sem dotação orçamentaria e mandam seus mediadores e porta-vozes acalmar as vozes das ruas. Assim, diante do exposto, a Campanha Reaja ou Será Morta, Reaja ou Será Morto, em diálogo com irmãos e irmãs em todo território nacional, em diálogo com irmãos e irmãs da Europa e Estados Unidos, da Colômbia e Barcelona, convoca, convida, conclama as organizações negras em particular e as organizações do movimento social, de um modo geral, a tomarem sua voz de volta e REAGIREM. Façamos a II Marcha Contra o Genocídio do Povo Negro tomando nossa voz de volta, dando um salto de unidade e autonomia, de solidariedade e luta contra o racismo e pela vida.
Esse texto é uma orientação geral quanto aos princípios que animam quem almeja, de verdade, construir essa II Marcha Nacional Contra o genocídio do Povo Negro.
Chamamos todas e todos para essa II Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro de forma autônoma, independente e revolucionaria. Eis nossos princípios inegociáveis:
• A II Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro tem como tema: A luta Transnacional Contra o Racismo, a Diáspora Negra Contra o Genocídio.

• A II Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro reconhece e respeita a autonomia histórica das mulheres negras que tem reagido e resistido a opressão dirigida as nossas comunidades e criado instituições poderosas de luta, solidariedade e humanidade do povo negro em todas os continentes, as mulheres negras são a linha de frente dessa Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro, as coordenadoras e impulsionadoras de nossa ação nas ruas do país;

• A II Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro é uma ação política independente e centrada na luta contra o racismo e o genocídio, na qual os negros e negras terão suas vozes para falarem de si próprios, sem mediadores ou acadêmicos bem-intencionados para serem porta vozes de nossa luta;

• A II Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro deve ser organizada nas bases, nas comunidades, nas favelas e prisões, nos quilombos e aldeias, nas fábricas e nas ruas, nos terreiros de candomblé, nas casas de batuque, de xangôs, de tambor de mina, nas posses e quebradas e devem ter essas coletividades como sujeitos e não como objeto de estudo ou barganha em articulações politicas;

• A II Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro repudia o uso eleitoreiro de nossa desgraça seja por qualquer partido ou grupo politico-eleitoral, pois nossas demandas não cabem nas urnas ou em projetos alheios a autonomia preta;

• A II Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro terá caráter internacional na lutanegra;
• Fora desses princípios qualquer iniciativa não poderá ser apresentada como II Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro sob pena de desafiar nosso repúdio Nacional e Internacional;

• A II Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro não terá qualquer vínculo partidário ou eleitoral, e quem assim o fizer estará fazendo outra coisa não a II Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro.
Contra o Genocídio do Povo Negro, Nenhum Passo Atrás, Campanha Reaja ou Será Morta, Reaja ou Será Morto.”(Fonte do Texto: http://reajanasruas.blogspot.com.br/2014/05/ii-marcha-nacional-contra-o-genocidio.html)

Contando com a presença de todos!
Coletivo Negro 4P- Poder Para o Povo Preto”

Publicado em MPL Floripa | Deixe um comentário

Ato pela homologação das terras indíginas

10400023_727378987319771_6631805206771440441_n

Convidamos a todas e todos para participar do importante ato pela homologação das terras indígenas do morro dos cavalos, na próxima SEXTA FEIRA, dia 22/08, vamos nos encontrar EM FRENTE AO BAR KOXIXOS, DA AV. BEIRA-MAR NORTE.

A  homologação é um direito conquistado, mas que vem sendo negociado e deturpado pelas mídias de massa da região. Como o Grupo RBS que publicou recentemente uma reportagem “especial” veiculada em seus meios, sobretudo no Jornal Diário Catarinense, intitulada: Terra Contestada, nos dias 07, 08, 09, 10, 11 e 12 de Agosto de 2014. Tal matéria tinha um conteúdo vexatório, discriminatório, racista, tendencioso e“parcial” corroborando com ideias e pensamentos que marginalizam os povos indígenas ao longo da História deste país. Estes povos vêm sendo paulatinamente execrados e deixados à margem de uma sociedade.

Nos solidarizamos com a luta do povo Guarani e rechaçamos mais uma vez as posturas da mídia que só faz atacar os que lutam. Somos todos Guarani!

Para saber mais sobre o processo de homologação acesse:
http://campanhaguarani.org/morrodoscavalos/

Leia a nota de repudio a respeito das reportagens vinculadas pelo grupo RBS:
http://campanhaguarani.org/morrodoscavalos/nota-de-repudio-da-anpuhsc-contra-as-serie-de-reportagens-terra-contestada-da-rbs/

Publicado em MPL Floripa | Marcado com , , | Deixe um comentário