Empresários começam a cortar o meio-passe estudantil!

A partir de 2 de janeiro de 2007, estudantes de Florianópolis que utilizam o cartão eletrônico para pagar a passagem de ônibus não poderão mais usá-lo fora do período de aula. Para justificar a decisão, o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Florianópolis (Setuf) está se baseando no decreto municipal 1968/03, que afirma que “o Sistema de Bilhetagem Eletrônica poderá bloquear a utilização dos créditos fora do itinerários, dos dias e do turno escolar registrados por ocasião do cadastramento do aluno”.
Para integrantes do Movimento Passe Livre (MPL), a medida é um ataque aos direitos conquistados pelos/as estudantes, pois a formação e a educação não acontecem apenas na salas de aulas das instituições de ensino. A tarifa hoje paga em cartão custa R$ 1,80 e em dinheiro custa R$ 2,10. O passe estudantil custa a metade da tarifa, e é subsidiada pelo restante das tarifas normais. Não fosse o bastante, recentemente a secretário de Transporte de Florianópolis, Norberto Stroisch (PSDB), comunicou integrantes do Conselho Municipal dos Transportes de que a prefeitura desejaria aumentar as tarifas em janeiro.
O MPL defende que a única solução para a crise das tarifas é a adoção do passe livre para o conjunto da população, custeado por impostos a serem cobrados da parcela mais rica da sociedade.

http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2007/01/370108.shtml

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑