MPL Floripa

Nota do MPL sobre o possível aumento nas tarifas de ônibus

Os primeiros dias de agosto de 2003, quando da implantação forçada e goela abaixo do Sistema Integrado de Transporte, anunciaram uma crise inevitável. Um sistema que já era visto sob a lógica do lucro total para os empresários, que adentraram no ramo sem nem ao menos passar por um processo básico de licitação, foi substituído por um outro muito mais caro e ainda baseado na mesma equação: cobrar do povo duas vezes a conta da megalomania da prefeitura e de suas obras faraônicas – nos impostos e na tarifa. 

 

A juventude, os trabalhadores, a maior parte da população não tardou em dar sua própria resposta e em 2004 fez esta geração entrar para a história de Floripa, vencendo a sede de lucro dos empresários e da antiga prefeitura de Angela Amin. Passam os anos, mudam os partidos e com a chegada de Dário Berger a maldita lógica do lucro em detrimento da vida das pessoas é mantida. 

 

Pois se eles não refletiram sobre as necessidades do povo, se em 2005 eles achavam que poderiam aumentar a tarifa, nós respondemos à altura e vencemos novamente. Foi preciso quase um mês nas ruas para que Dário Berger recuasse. Mas ainda não aprendeu com a história e tentou disfarçar medidas para manter o velho lucro de meia dúzia de famílias reduzindo horários, linhas, e obrigando a população a enfrentar filas quilométricas para comprar os créditos com antecedência. Onde este dinheiro está sendo aplicado? Por que é mais importante para a prefeitura, para esta classe, que as empresas encham seus cofres e o povo tenha menos possibilidades para desfrutar a vida? 

 

E agora o homem-forte deste governo, Norberto Stroisch, tenta intimidar a justa luta por aumento salarial dos trabalhadores no transporte ameaçando revidar com um novo aumento nas tarifas de ônibus. Ele mente ao dizer que é preciso aumentar a tarifa para pagar um reajuste. Quanto as empresas ganham por dia? 

 

A prefeitura e os empresários querem jogar o povo contra o povo. Mas o povo está preparado para lutar por suas reivindicações e não vai aceitar mais um reajuste. Em 2004 duvidaram da população obstinado a aplicar a democracia, o poder do povo, diretamente. Em 2005 duvidaram novamente. 

 

Não duvidem em 2006. 

 

Pela redução das tarifas!Pela municipalização imediata do transporte – transporte não é mercadoria! 

 

PELO PASSE LIVRE, JÁ!
Movimento Passe LivreFlorianópolis, 23 de maio de 2006.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s